Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuaram em diversas apreensões e retenções nas últimas duas semanas. De Norte a Sul do Brasil, os servidores do cargo participaram de operações que resultaram na apreensão e retenção de drogas, mercadorias, medicamentos, bebidas, vestuários, eletrônicos, entre outros produtos. Veja os destaques:

RECIFE/PE

Analistas Tributários da equipe de Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp) e Repressão do Aeroporto Internacional do Recife (EVR) atuaram na apreensão de celulares, perfumes e roupas contrafeitas na madrugada do dia 25 de outubro. A apreensão está avaliada em R$ 70 mil.

Os viajantes não possuíam notas fiscais das mercadorias importadas. Os voos com as mercadorias de procedência estrangeira sem comprovação da sua regular importação ou aquisição no mercado interno partiram de São Paulo.

Analistas-Tributários_da_RFB_atuam_na_apreensão_de_cerca_de_3_toneladas_de_drogas_e_R_23_milhões_em_mercadorias_irregulares_no_início_de_novembro_8.jpeg

NAVEGANTES/RS

Na tarde de segunda-feira (31), Analistas-Tributários da Equipe de Repressão Portuária da Receita Federal na 9ª RF (Eqrep09) atuaram na apreensão de 43,6 kg de cocaína no porto de Navegantes. A droga, que estaria a caminho do Porto de Las Palmas, na Espanha, foi encontrada dentro de um contêiner de carne congelada.

Os tabletes da cocaína estavam dentro do compartimento que abriga o motor do contêiner, e foram detectados com o auxílio de um escâner de cargas. Essa foi a 5ª apreensão de cocaína realizada pelos servidores da Receita Federal no Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes em 2022, totalizando 1.521 kg.

Analistas-Tributários_da_RFB_atuam_na_apreensão_de_cerca_de_3_toneladas_de_drogas_e_R_23_milhões_em_mercadorias_irregulares_no_início_de_novembro_3.jpeg

RIO DE JANEIRO/RJ

Analistas-Tributários da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da 7ª Região Fiscal (Direp07) atuaram na apreensão de maconha, haxixe, skunk, drogas sintéticas variadas e anabolizantes em uma transportadora em Olaria, zona norte do Rio de Janeiro na manhã de segunda-feira (31).

Todo o material foi encontrado em 13 encomendas, enviadas por três remetentes diferentes, que eram destinadas a pessoas físicas residentes no estado.

RJ_1.jpeg

Analistas-Tributários da Direp07 também atuaram nesta quinta-feira, dia 3, na apreensão de 400 kg de cabelo sintético sem identificação do importador em uma transportadora localizada na Pavuna, zona norte do Rio de Janeiro.

A carga foi avaliada em R$ 200 mil. O produto saiu de São Paulo com destino ao Rio de Janeiro.

RJ_2.jpeg

Em mais uma ação de combate ao tráfico de drogas, Analistas-Tributários da Seção de Remessas Postais e Expressas (Sarpe) da Alfândega da Receita Federal no Aeroporto do Galeão (ALF/GIG) e as equipes de cão de faro da ALF/GIG e da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp) da 7ª Região Fiscal atuaram na apreensão de 108 g de haxixe em uma encomenda internacional no Centro dos Correios do referido aeroporto no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (3).

O cão de faro da equipe k9 da RFB indicou uma encomenda da Califórnia que dizia conter maquiagem e cosméticos. Durante a inspeção foi encontrado haxixe camuflado dentro de um pote lacrado de creme. A apreensão tem valor estimado de cerca de R$ 13 mil.

RJ_3.jpeg

Analistas-Tributários da Direp07 também atuaram entre os dias 3 e 4 de novembro na apreensão de 750 kg de mercadorias (acessórios para celulares, fones sem fio, monitores e aparelhos de TV) em duas transportadoras localizadas em Cordovil e Ramos, bairros da zona norte do Rio de Janeiro.

A carga foi avaliada em R$ 500 mil e teve como remetente a mesma pessoa da apreensão dos cabelos sintéticos realizada na quinta-feira (3/11). Os produtos saíram de São Paulo com destino às cidades de Resende e Rio de Janeiro.

RJ_4.jpg

Analistas-Tributários atuaram na apreensão nesta segunda-feira (7) de 2.200.000 roupas íntimas piratas em uma transportadora localizada em Del Castilho, na zona norte do Rio de Janeiro. A carga foi avaliada em R$ 22 milhões. Os produtos saíram de São Paulo com destino ao Rio de Janeiro.

WhatsApp_Image_2022-11-08_at_13.34.58.jpeg

Em mais uma ação de combate ao tráfico de drogas, Analistas-Tributários da equipe da Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional do Galeão (ALF/GIG) e da Divisão de Vigilância Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp) da 7ª Região Fiscal da Receita Federal, em conjunto com a Polícia Civil, atuaram na apreensão de 10 comprimidos de ecstasy nesta segunda-feira (7).

RJ_5.jpeg

A encomenda doméstica postada nos Correios, tinha como destino a cidade do Rio de Janeiro. O cão de faro indicou uma encomenda que dizia conter máquina de cartão de débito/crédito. Durante a inspeção foram encontrados comprimidos de ecstasy ocultos na embalagem.

A Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro se encarregará das investigações.

BELÉM/PA
Em trabalho de vigilância aduaneira realizado em voo com destino ao Rio de Janeiro, Analistas-Tributários da equipe da Inspetoria da Receita Federal no Aeroporto Internacional de Belém detectaram na bagagem de um passageiro o montante de $ 9.695.000 em moeda semelhante a pesos argentinos no dia 29/10.

Os valores estavam de posse de passageiro de nacionalidade americana, desacompanhado de comprovação de sua entrada em território nacional de forma regular. Foram liberados o equivalente a R$ 10 mil ao viajante, estando o restante da quantia, similar a pesos argentinos, no total de $ 9.403.000 retidos para averiguação e possível aplicação de pena de perdimento de moeda.

Analistas-Tributários_da_RFB_atuam_na_apreensão_de_cerca_de_3_toneladas_de_drogas_e_R_23_milhões_em_mercadorias_irregulares_no_início_de_novembro_12.jpeg

FOZ DO IGUAÇU/PR
Analistas-Tributários da Alfândega de Foz do Iguaçu atuou na retenção de mercadorias irregulares durante a deslacração de ônibus de linha no dia 3 de novembro. As mercadorias ilegais foram avaliadas em 500 mil reais.

O ônibus tinha como destino o estado de São Paulo. No veículo, foram encontrados 205 aparelhos celulares, 170 acessórios para eletrônicos, bem como alimentos, bebidas, brinquedos, câmeras fotográficas, peças de informática, produtos de bazar e vestuário. As mercadorias totalizaram cerca de R$ 500 mil e não possuem documentação referente a sua importação legal. As mercadorias estavam armazenadas tanto no bagageiro quanto ocultas em fundos falsos localizados dentro do ônibus.

FOZ.jpeg

SÃO PAULO/SP

Na última semana de outubro, Analistas-Tributários da Seção de Remessas Postais e Expressas da Alfândega de Viracopos (Sarpe/VCP), em fiscalizações de rotina, atuaram na apreensão de quatro remessas de exportação com cocaína e uma na importação com haxixe, um total de mais de 2,7 kg de drogas.

Na exportação, as quatro remessas apreendidas continham cocaína, cujo peso total foi de 2,156 kg. Duas das encomendas seriam enviadas para Austrália em barras de sabonetes e dentro de garrafas térmicas, com respectivamente de 470 e 270 gramas da droga. A terceira remessa seguiria para o Reino Unido com 313 gramas do entorpecente em divisórias cilíndricas em embalagem de papelão. A Irlanda, por sua vez, receberia 1,103 kg da substância em sachês de café solúvel.

Na importação foi retida uma remessa postada nos Estados Unidos com destino a Salvador com 577 gramas de haxixe na forma de resina. O entorpecente estava oculto dentro de embalagem de máquina para cortar cabelo. Todas as apreensões foram encaminhadas à autoridade policial competente.

WhatsApp_Image_2022-11-08_at_13.33.54.jpeg

Analistas-Tributários da Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp) da Superintendência da 8ª Região Fiscal deflagrou, na manhã desta segunda-feira, 7, na cidade de São Paulo, a Operação “Krampus”. A ação faz parte da cooperação entre a Receita Federal, a Prefeitura Municipal e a Guarda Civil Metropolitana de São Paulo.

A ação terá duração de várias semanas. Estima-se que serão apreendidas 1.600 toneladas de mercadorias irregulares, com valor que pode chegar a R$ 1 bilhão. Trata-se da maior operação já realizada pela Receita Federal no combate à venda de produtos introduzidos ilegalmente no Brasil.

WhatsApp_Image_2022-11-08_at_13.34.43.jpeg

Participam da ação 40 servidores da Receita Federal, 50 guardas civis metropolitanos e 90 integrantes das equipes de remoção das Subprefeituras da Sé e da Mooca. A operação acontece na região central da capital paulista, que é hoje um dos principais polos de comércio de mercadorias irregulares, fruto de contrabando, descaminho e falsificação.

Além de atender a demanda local, dessa região saem mercadorias irregulares que abastecem todo o Brasil, gerando um prejuízo de bilhões de reais por ano com sonegação de impostos e concorrência desleal.

Mais notícias
  • há 7 horas

Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuam na apreensão de mais de R$ 1,2 bilhão em mercadorias irregulares durante a Operação Krampus

Leia mais

  • há 1 mês

Analistas-Tributários da Receita Federal atuam na apreensão de mais de R$ 20 milhões em mercadorias contrafeitas, 77 veículos e R$ 21,4 toneladas de drogas irregulares

Leia mais

  • há 2 meses

Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil atuam na apreensão de 1kg de ecstasy no Rio Grande do Sul

Leia mais