O Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita) lança hoje, dia 21, uma campanha com propostas para tornar mais simples e justo o sistema tributário, em favor da atualização da tabela do Imposto de Renda e para tornar mais efetivo o controle de fronteiras e o combate à crimes como o contrabando, à pirataria, o descaminho, a evasão de divisas e o tráfico internacional de drogas.

As ações fazem parte dos projetos “Mais Simples, Mais Justo”, “Atualiza Já!” e “Fronteiras Seguras” que foram desenvolvidos por Analistas-Tributários e coordenados pela Diretoria Executiva Nacional do Sindireceita.

As ações, projetos e propostas foram elaborados por Analistas-Tributários da Receita Federal, que são servidores que integram a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal do Brasil e que realizam atividades específicas da Administração Tributária e Aduaneira e essenciais ao Estado. Com as campanhas, os Analistas-Tributários pretendem contribuir para a construção de um sistema tributário mais justo e eficiente, para a facilitação do comércio exterior e para ampliação das ações de controle aduaneiro, principalmente de fiscalização, vigilância e repressão ao contrabando, descaminho, tráfico internacional de drogas.

As ações também têm por objetivo ampliar o diálogo com a sociedade, formadores de opinião e com interlocutores do próximo governo, uma ação que será intensificada após o resultado final das Eleições para presidente da República. As propostas visam a proteção da economia nacional e contribuem para redução da desigualdade social e também fortalecem o equilíbrio fiscal da União e o desenvolvimento econômico. São projetos e ações nas mais variadas frentes, desde a transparência no controle de produtos e mercadorias que entram e saem do país a luta por um Imposto de Renda mais simples e mais justo.

Atualiza Já!

Mais de 26 milhões de brasileiros que pagam Imposto de Renda deveriam estar isentos. O congelamento da tabela do Imposto de Renda retira mais de quem pode pagar menos. Os Analistas-Tributários da Receita Federal sabem como corrigir essa injustiça e lutam por um Importo de Renda mais simples, mais justo.

O caminho mais rápido para a justiça fiscal passa pela correção da tabela do Imposto de Renda. A partir de 2023, se a tabela não for corrigida os brasileiros que ganharem 1,5 salário mínimo (R$ 1.941) terão que pagar o Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF). Atualmente, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.818) é isento do Imposto de Renda (IR), mas com o congelamento do limite da faixa de isenção da tabela do IRPF em R$ 1.903, o valor correspondente a de 1,5 salário mínimo irá ultrapassar o limite de isenção em 2023 e entrará na faixa de arrecadação, fazendo com que mais brasileiros de baixa renda passem a ter o imposto de renda recolhido.

A luta dos Analistas-Tributários é para que a revisão da tabela ocorra, e que o Brasil possa ter, cada vez mais, uma arrecadação mais simples e mais justa. Acesse www.atualizaja.com e veja como o congelamento da tabela do imposto de renda impacta o seu salário e saiba o quanto você está pagando a mais do que deveria.

Fronteirômetro

Idealizado pelo Sindireceita, o projeto “Fronteiras Seguras” reúne um conjunto de ações que visam apresentar propostas para fortalecer o controle aduaneiro no país e ampliação da presença da Receita Federal nos postos de fronteira, portos e aeroportos internacionais. Acesse www.fronteirômetro.org.br e acompanhe o trabalho em nossas fronteiras.

Proteger o que é nosso faz o país avançar. Analistas-Tributários pelo futuro do Brasil.

Mais notícias
  • há 1 semana

Analistas-Tributários da RFB atuam na apreensão de mais 3,8 toneladas de drogas e retenção de mercadorias ilegais valoradas em mais de R$ 12,7 milhões em agosto

Leia mais

  • há 1 semana

Analistas-Tributários da Receita Federal atuam na apreensão de cerca de 2 tonelada de cocaína nos portos do País

Leia mais

  • há 1 semana

Analistas-Tributários da RFB atuam na retenção de 60 toneladas de agrotóxico letal que pode matar em 24h

Leia mais